Covid-19: Depressão e ansiedade podem indicar alterações no sistema nervoso central

Depressão e ansiedade em pacientes com covid-19 podem refletir a penetração do novo coronavírus no sistema nervoso central (SNC), dizem pesquisadores.

Em um estudo transversal com mais de 100 adultos que tiveram covid-19, o humor deprimido e a ansiedade foram correlacionados com anosmia, mas não com dispneia, tosse ou febre.

Alterações no humor e ansiedade em pacientes com covid-19 “podem ser mais que reações emocionais à doença”, disse ao Medscape o autor correspondente, Dr. Ahmad R. Sedaghat, Ph.D., médico da University of Cincinnati College of Medicine, nos Estados Unidos.

O “achado inesperado” de que o humor deprimido e a ansiedade estão mais fortemente associados à disfunção olfatória “levanta a possibilidade intrigante de que alterações do humor e ansiedade possam ocorrer em função da invasão do sistema nervoso central pelo vírus”, acrescentou o Dr. Ahmad.

Os resultados foram publicados on-line em 02 de julho no periódico The Laryngoscope.

Maiores pontuações

O estudo incluiu 114 pacientes (média de idade de 44,6 anos; 45,6% homens) diagnosticados com covid-19 no Kantonsspital Aarau, na Suíça. Apenas um paciente tinha diagnóstico prévio de ansiedade e outro de ansiedade e depressão, e estava em tratamento.

Os pesquisadores utilizaram o Questionário de Saúde do Paciente (PHQ-2, sigla do inglês, Patient Health Questionnaire) de dois itens para medir o humor deprimido e o questionário Transtorno de Ansiedade Generalizada (GAD-2, sigla do inglês, Generalized Anxiety Disorder) de dois itens para medir a ansiedade. As ferramentas foram utilizadas no momento do recrutamento e imediatamente antes do diagnóstico de covid-19.

Os participantes também classificaram os sintomas de hiposmia/anosmia, obstrução nasal, produção excessiva de muco, febre, tosse e dispneia durante a covid-19.

Os sintomas da doença começaram em média 12,3 dias antes do recrutamento. No momento do recrutamento as pontuações obtidas no PHQ-2 e GAD-2 foram significativamente maiores do que as pontuações basais pré-covid-19 (P < 0,001 para ambas as comparações).

No recrutamento, quando os pacientes ainda estavam apresentando sintomas de covid-19, 47,4% relataram pelo menos vários dias de humor deprimido a cada semana (≥ 1 pontos no PHQ-2) e 21,1% referiram humor deprimido quase todos os dias (≥ 3 pontos no PHQ-2).

De forma semelhante, no recrutamento, 44,7% dos participantes obtiveram ≥ 1 pontos no GAD-2 e 10,5% dos participantes registraram ≥ 3 pontos GAD-2.

Prejuízo psicológico

Na análise multivariada, o humor deprimido e a ansiedade foram positivamente associados a hiposmia, mas “surpreendentemente”, não houve associação com febre, tosse ou dispneia.

Isso “poderia significar uma previsão de mau prognóstico na covid-19”, escreveram os autores.

“Nenhum dos sintomas que predisseram morbidade e mortalidade foi associado a quão deprimidos ou ansiosos os pacientes estavam. O único sintoma de covid-19 associado a humor deprimido e ansiedade foi a gravidade da anosmia”, relatou o Dr. Ahmad em um comunicado à imprensa.

Idade avançada e níveis de humor deprimido e ansiedade anteriores à doença também foram positivamente associados a níveis mais elevados de humor deprimido e ansiedade durante o curso da covid-19.

“Pode haver uma maior penetração do vírus no sistema nervoso central do que pensávamos, de acordo com a prevalência do humor deprimido e da ansiedade associados à hiposmia. Isso realmente abre portas para pesquisas futuras avaliando as possíveis formas de interação do vírus com o sistema nervoso central”, disse o Dr. Ahmad no comunicado.

Ele observou que não está claro em que extensão essas alterações psicológicas podem permanecer em longo prazo.

No entanto, “compreender o pesado prejuízo psicológico causado a esses pacientes é o primeiro passo para perceber que transtornos de humor e ansiedade podem ser alguns fatores que precisam ser acompanhadas em longo prazo”, disse o Dr. Ahmad ao Medscape.

Monitoramento de pacientes-chave

Comentando o estudo para o Medscape, o Dr. Nicholas R. Rowan, médico da Johns Hopkins University School of Medicine, nos Estados Unidos, observou que a anosmia é um sintoma muito comum nos pacientes com covid-19 ─ o que é extremamente incômodo para eles.

“As repercussões da anosmia na qualidade de vida são muito reais, e podem acarretar implicações significativas para a saúde mental dos pacientes, como depressão ou ansiedade”, disse o Dr. Nicholas, que não participou da pesquisa.

“Nós não sabemos ainda quantos pacientes com anosmia associada à covid-19 terão prejuízo permanente. Muitos irão se recuperar. No entanto, parece haver uma porcentagem da população infectada que permanece com a alteração”, ele observou.

“Será importante monitorar os pacientes com anosmia”, acrescentou o comentarista.

 

Fonte: Medscape

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novídades

Biopsico, todos os direitos reservados - 2017