Associação bidirecional entre endometriose e transtornos psiquiátricos

Nova York (Reuters Health) – A endometriose está associada a risco mais elevado de desenvolver vários transtornos psiquiátricos, alguns dos quais também estão ligados a um aumento do risco de receber diagnóstico subsequente de endometriose, mostram novos achados.

“Nosso estudo indicou que mulheres com endometriose têm um risco mais elevado de uma gama de transtornos psiquiátricos como comorbidade. Isso deve ser levado em consideração no cuidado dessas mulheres, que deve partir de uma perspectiva multidisciplinar”, disseram à Reuters Health por e-mail as duas autoras do estudo; Menghan Gao e Dra. Kyriaki Kosidou, do Karolinska Institutet, em Estocolmo.

“A prática clínica deve levar em conta o apoio psicossocial às mulheres com endometriose, e o tratamento efetivo de suas comorbidades, tanto das doenças físicas como das psiquiátricas”, acrescentaram as autoras.

“Também é possível que o tratamento psiquiátrico alivie o sofrimento psicológico causado por esse transtorno.”

A endometriose foi associada a depressão, ansiedade e transtorno bipolar, explicaram Menghan, Dra. Kyriaki e os demais colaboradores no artigo publicado no periódico American Journal of Obstetrics and Gynecology. Neste estudo, as autoras analisaram os dados contidos em prontuários de mais de 854.000 mulheres nascidas na Suécia entre 1973 e 1990, incluindo um subconjunto de 6.009 famílias com duas ou mais filhas discordantes para endometriose.

De 1987 a 2016, 14.144 mulheres (1,7%) foram diagnosticadas com endometriose. No total, 13,1% da amostra tiveram transtornos de estresse ou ansiedade, e 9,3% transtornos depressivos.

A endometriose teve associação estatisticamente significativa com um risco mais elevado de todos os transtornos psiquiátricos, exceto de transtorno do espectro autista; e o risco de transtornos por abuso de substâncias foi o mais alto observado (razão de risco ou hazard ratio, HR, de 1,93).

O risco de transtornos depressivos, transtornos de estresse ou ansiedade, transtornos por abuso de substâncias e transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) foi maior para mulheres com endometriose em comparação com para as suas irmãs, que não tinham a doença (HR variando de 1,56 para depressão a 1,98 para TDAH).

Todos os transtornos psiquiátricos, exceto os não afetivos, também foram associados a aumento do risco de endometriose, com HR variando de 1,26 para abuso de substâncias a 1,94 para transtornos de estresse ou ansiedade.

Como o estudo foi baseado em registros, não havia dados detalhados sobre a ocorrência e progressão da doença”, o que pode limitar a interpretação da direção das associações encontradas no nosso estudo”, disseram Menghan e Dra. Kyriaki.

“Temos de entender se é possível prevenir comorbidades psiquiátricas nessa população de mulheres”, acrescentaram.

“Para isso, precisamos compreender melhor as causas da associação entre a endometriose e os transtornos psiquiátricos, seja por ter fatores causais em comum, como influências genéticas ou acontecimentos no início da vida e fatores ambientais, ou se alguma parte da comorbidade é devido às consequências da endometriose, como problemas de dor e fertilidade.”

FONTE: https://bit.ly/2wqVFzX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novídades

Biopsico, todos os direitos reservados - 2017